Informação

Remédio para sarna: conheça o melhor tratamento para essa doença


A sarna, em geral, é ocasionada por ácaro que se aloja na superfície da pele, o que gera a queda dos pelos do animal. O parasita responsável por essa doença vive no ambiente por até 21 dias contaminando por vários dias os animais ali presentes.

Existe remédio para sarna do seu animal, contudo, é preciso conhecer bem alguns sintomas, seus tipos, suas características e, antes de medicá-lo, levá-lo a um médico veterinário de sua confiança para um diagnóstico preciso da doença.

Sarna sarcóptica e a sarna demodécica, as duas espécies mais comuns

A sarna sarcóptica, também conhecida como sarna vermelha, é a mais preocupante, pois é uma zoonose, ou seja, pode ser transmitida para os seres humanos. O ácaro transmissor é o Sarcoptes Scabiei, sendo a sarna mais comum encontrada em cães, devendo ser usado medicamento para sarna no animal para evitar o contágio nos humanos. Seus principais sintomas são as escoriações, a pele avermelhada e a formação de crostas na pele.

Já a sarna demodécica, também conhecida como sarna negra, é causada pelo ácaro Demodex Canis, que se manifesta com a queda de imunidade do hospedeiro, podendo ser extremamente nocivo. A forma mais conhecida de transmissão é pela amamentação, da mãe para o seu filhote. Os sintomas são a queda de pelo localizada em um ponto ou mais, na forma localizada ou o aspecto de pele de elefante, na forma generalizada.

Em ambos os casos, há remédio para sarna, que aliviam e combatem a doença de forma eficaz.

Leia Mais: Frontline: mata pulgas, piolhos e carrapatos. Entenda como funciona

Como prevenir e combater a sarna?

Evitar que o cão passeie na rua e fazer a assepsia adequada são as formas de prevenção da sarna. Se detectada a contaminação, deve-se isolar o animal e contactar um veterinário para iniciar o tratamento. Normalmente, o tratamento é feito com remédio para sarna, seja por via oral ou por via injetável. O especialista definirá a forma mais adequada de administração do remédio, levando em conta uma série de fatores, como a idade e a amplitude das lesões.


Video: ESCABIOSE - SARNA HUMANA Diagnostico e Tratamento (Outubro 2021).