Em formação

Testes de temperamento para escolher um filhote de cachorro


Testes de temperamento

Um teste de temperamento não é uma bola de cristal, mas pode ajudá-lo a compreender a personalidade de um filhote (ou cachorro). Lembre-se de que o comportamento do filhote como adulto dependerá de muitos fatores, incluindo suas experiências de vida e a educação e o treinamento que ele recebe de seus pais de estimação (você!).

Existem cinco testes gerais que podem ser realizados em cachorros. Eles o ajudarão a determinar:

  • Dependência versus independência
  • Submissão versus dominância
  • Passeio de presa
  • Unidade de recuperação
  • Sensibilidade ao som

Dois outros testes que você pode realizar incluem:

  • Aperte suavemente os dedos dos pés do filhote para medir se ele grita e puxa o pé para trás com força, puxa o pé para trás com calma ou rosna e tenta morder você. Claro, a resposta preferida é que ele puxa o pé para trás com calma.
  • Você também pode testar a agressão alimentar colocando uma pequena lata de comida de cachorro e deixando o filhote comer antes de empurrá-la ou pegá-la (veja as respostas abaixo na seção sobre cachorros e cachorros mais velhos).

Você já deve saber quais características deseja em um filhote, mas precisa saber como identificá-las enquanto observa uma ninhada de filhotes ou uma fila de cães em um abrigo.

Basta lembrar que, em novas situações, os cães podem agir tímidos e submissos, mas isso não significa necessariamente que esse seja o seu temperamento normal. Significa apenas que o cão precisa de mais socialização. Esses testes não são definitivos, mas devem dar uma idéia do temperamento geral do filhote.

Dominance vs. Independência

Esses testes avaliam o quão emocionalmente dependente o filhote será em seu relacionamento com os pais do animal de estimação e outros membros da "matilha", seja com visitantes ou colegas de quarto. Por exemplo, o cachorro vai crescer como um "ranger solitário?" Ou ele vai querer passar a maior parte do tempo com as pessoas?

Testes comuns:

  • Agache-se a aproximadamente dois metros de distância do filhote, bata palmas e chame o filhote com uma voz não ameaçadora. Observe se o cachorro vem até você.
  • Ande vários passos para longe do filhote e observe se ele o segue.

Significado:

  • Filhotes que o seguem prontamente e vêm quando chamados têm o desejo de estar com as pessoas e estão ansiosos para agradar.
  • Filhotes muito dependentes têm maior probabilidade do que filhotes independentes de desenvolver problemas de comportamento se deixados sozinhos o dia todo.
  • Filhotes muito independentes podem ser mais resistentes a aprender os comandos, pois ainda podem ter uma forte aptidão para o treinamento.
  • O comportamento da maioria dos filhotes fica em algum lugar entre esses dois extremos.

Submissão vs. Domínio

Esses testes avaliam onde o filhote se encaixa no espectro entre submissão e dominância. O filhote é naturalmente submisso às pessoas ou deseja ser o líder da matilha?

Testes Comuns:

Faça um dos seguintes:

  • Pegue o filhote e segure-o de barriga para cima. (Certifique-se de apoiar a cabeça, o tronco e as pernas em seus braços.)
  • Coloque o filhote de lado no chão e segure-o suavemente nesta posição por 30 segundos.
  • Coloque as mãos sob o torso do filhote e levante-o ligeiramente do chão. Segure-o nesta posição por 30 segundos.
  • Agache-se ao lado do filhote e acaricie-o ao longo de todo o corpo por vários minutos.

Cuidado: Nunca force o filhote a virar se ele não estiver disposto. Observe como o filhote reage ao estar nessas posições. (Pessoalmente, não deixo um filhote se levantar se ele estiver resistindo, pois isso tende a dizer a ele que ele vence e pode ser dominante sobre você.)

Significado:

Quanta resistência o filhote apresenta durante o teste?

  • Um filhote que não resiste a ser manipulado nessas posições provavelmente aceitará muito a liderança e o treinamento humanos.
  • Um filhote que se mexe significativamente, rosna ou morde provavelmente crescerá e se tornará um cão dominante e exigirá uma educação canina firme e confiante. Cães altamente dominantes geralmente não são adequados para pessoas inexperientes

Prey Drive

Esses testes são projetados para medir a força do impulso de caça do filhote. Ou seja, o desejo do filhote de perseguir e pegar animais.

Testes Comuns:

  • Observe a reação do filhote à presença de um gato.
  • Peça a alguém para amarrar um brinquedo de pelúcia a um barbante e correr para frente e para trás na frente do filhote, puxando o brinquedo atrás dele.

Significado:

  • Rosnar, choramingar e lutar contra a guia podem indicar um forte impulso de caça.
  • Filhotes com forte impulso de presa podem ser mais distraídos por imagens, sons e odores do que outros cães e, portanto, podem ter mais dificuldade em aprender a gozar quando chamados. Eles podem não ser adequados para famílias que têm gatos ou outros pequenos animais como animais de estimação.

Unidade de recuperação

Este teste avalia o interesse do filhote em correr atrás de um objeto, pegá-lo e devolvê-lo a você.

Teste Comum:

  • Jogue um brinquedo ou um pedaço de papel amassado alguns metros à frente do filhote.

O cachorrinho ...

  1. Perseguir o objeto, pegá-lo e trazê-lo de volta?
  2. Pegar e fugir?
  3. Ignorar o objeto todos juntos?

Significado:

  • Pesquisas sugerem que filhotes com forte impulso de recuperação têm aptidão para treinar como cães de serviço.
  • Fugir com o objeto pode indicar que o filhote é dominante.

Sensibilidade ao Som

Este teste avalia como o filhote reage a ruídos inesperados no ambiente.

Teste Comum:

  • Fique perto do cachorro enquanto outra pessoa faz um barulho alto (bata uma colher de metal contra outro objeto de metal ou chacoalhe um molho de chaves).
  • Observe como o cachorro reage ao som.

Significado:

  • Filhotes que se encolhem ou fogem com o som podem ser propensos ao nervosismo. Esses filhotes são provavelmente mais adequados para um ambiente doméstico tranquilo (sem crianças mais novas).

Filhotes e cães mais velhos

Como geralmente o termo filhote se refere a cães com menos de seis meses de idade, você pode estar interessado em filhotes de teste de temperamento muito mais velhos, se não mais jovens (ou até mais velhos).

O objetivo é encontrar um cão que seja amigável e treinável sem ser arisco ou agressivo, então você deseja riscar cachorros mais velhos ou cães que reagem agressivamente a você ou a qualquer pessoa durante qualquer estágio dos testes a seguir.

Lembre-se de que o comportamento agressivo inclui olhar fixamente, ficar em pé rigidamente em atenção, possivelmente com a cauda levantada ligeiramente abanando, levantar ou contrair os lábios para mostrar os dentes, rosnar mesmo se a cauda estiver balançando e mordendo ou mordendo. Se você não tem certeza sobre um cachorro ou cachorro em particular, peça a um treinador de cães experiente para avaliá-lo.

Nos testes abaixo, as respostas do cão são ordenadas de medroso a dominante. A resposta moderada ou preferida está em itálico.

  1. Quando você olha para o cachorro pela primeira vez, seja em uma corrida, canil ou se o cachorro é trazido até você, ele se afasta de você? Abordar você de maneira amigável, com a cabeça ligeiramente abaixada e o rabo abanando? Ficar rigidamente atento e observar você?
  2. Coloque o cão em uma coleira plana presa a uma coleira de 1,2 m e ande pela sala para ver se o cão o seguirá. Ele plantou os pés e se recusou a se mover? Aproximar-se de você quando você o chama com uma voz amigável? Lunge contra a coleira ou latir descontroladamente?
  3. Acaricie as costas do cachorro. Ele se encolhe ou se encolhe? Abana o rabo e fica perto de você? Afastar-se do seu toque ou ignorá-lo?
  4. Peça a alguém para fazer um barulho repentino, como bater em uma mesa ou cadeira de metal. O cachorro se encolhe e tenta correr? Assustar, então olhar para o barulho ou para você? Latir descontroladamente ou atacar o barulho?
  5. Enquanto acaricia o cachorro, passe a mão por cada perna até o pé e pegue o pé por um breve momento. Corra com as mãos do pescoço do cachorro até as orelhas e acaricie-as. Ele estremece e pula quando você tenta tocar seus pés ou orelhas? Permitir que você os toque sem fazer muito barulho? Luta ou rosna ao tentar tocá-los?
  6. Coloque uma pequena quantidade de comida enlatada em um prato no chão. Deixe o cachorro cheirar ou começar a comer a comida, depois empurre o prato para longe dele com uma vassoura ou um bastão comprido. O cachorro se encolhe? Assistir o prato se movendo ou acompanhá-lo para continuar comendo? Rosnar, latir ou atacar o pau?
  7. Leve o cachorro para passear ao ar livre com uma coleira de fivela plana e guia curta. Ele parece nervoso ou assustado? Feliz e animado? Ele se lança contra a guia ou late continuamente? Enquanto caminha, o cão observa suas reações a outras pessoas, carros e / ou animais. Ele está nervoso? Interessado, mas controlável? Hiperativo ou ameaçador?

Lembre-se de que esses testes são não definitivo. Muitas vezes, cachorros e cães mais velhos em abrigos, ou mesmo na casa de um criador, podem parecer tímidos e medrosos, mas isso não significa necessariamente que esse seja seu temperamento normal. Leve em consideração os cães dos abrigos que saem no dia da adoção; se você fosse realizar alguns desses testes em cães que estão em um ambiente totalmente novo, provavelmente obterá respostas mais tímidas do que as preferidas, o que não significa necessariamente que esse seja o comportamento normal do cão.

Harry Steinman em 11 de fevereiro de 2015:

Os cães não são animais de carga; eles são animais carniceiros. O autor faz mau uso da palavra "dominância". Dominância se refere ao comportamento que visa obter ou reter recursos valiosos. Não se refere à posição social. Caso contrário, este é um primer aceitável.

chefe nobre em 22 de janeiro de 2012:

Acabamos de trazer para casa um border collie que acabou de fazer oito semanas. Apresentamos o Amigo aos nossos vizinhos. o homem, quase sentado no chão, puxou gentilmente o cão pela parte superior das patas dianteiras e o cão gritou alto e ficamos em choque. O homem o deixou ir. Enquanto tentava fazer com que o cachorro viesse até mim quando eu estava perto de nossos vizinhos mais próximos, não consegui fazer o cachorro se aproximar dele ou de sua esposa. Havia dois gatos perto de nossos vizinhos, um ignorou o cachorro e o outro teria sido um confronto. Assim que voltei para casa, ele me seguiu e não olhou para trás. Estou curioso sobre a reação dos cães. Além disso, a esposa está muito doente. Seria esse mais um motivo para o cachorro ficar longe. São ótimos cuidadores de animais.

sopa de pedra de Ocean Shores, Washington em 01 de dezembro de 2011:

Este é um ótimo artigo! Temos oito bebês, seis meninos e duas meninas; todos eles têm personalidades tão diferentes. Ao encontrar casas, seus testes podem realmente nos ajudar a saber qual filhote deve ir aonde.

Temos um com uma perna dianteira vagabundo chamado Casanova. Estamos esperando para ver quantos problemas isso vai causar a ele (eles têm apenas uma semana e meia de idade). Ele daria um bom cão de companhia, ele é super doce, mas não se ele for mais mantenedor do que a pessoa pode suportar. Obrigado novamente por este artigo informativo!

lundmusik de Tucson AZ em 30 de agosto de 2011:

obrigado por todas as recomendações e percepções, os cães certamente podem ser mais complicados do que normalmente se pensa ....

se você gostar ,, por favor me diga o que você pensa sobre meu conselho de treinamento de cachorrinhos sobre temperamento ... thx

L A Dreamin da Pensilvânia em 13 de maio de 2011:

Acho que o primeiro passo para ter seu melhor amigo é escolher o cachorrinho certo. Acho que você deu ótimas diretrizes a serem seguidas para fazer isso. Centro muito informativo!

FixYourDogProblem em 07 de junho de 2010:

Ótimo centro, escolher o filhote certo para sua família, o nível de experiência do cão e o ambiente são muito importantes. É muito melhor escolher com sabedoria em primeiro lugar do que trabalhar para mudar o comportamento depois.

Whitney (autor) da Geórgia em 28 de abril de 2010:

Os testes de temperamento de filhotes podem dizer se um filhote é propenso a dominação ou submissão, embora o treinamento possa alterar algumas dessas tendências. É bom realizar os testes especialmente para raças que tendem a ser cabeças-duras, dominantes, etc, pois nem todos devem criar todos os tipos de raças, especialmente aquelas pessoas que não são tão experientes. Eu encontrei muitos filhotes com características dominantes visíveis em 6-8 semanas; e esses filhotes não são aqueles ideais para serem hospedados por pessoas inexperientes. Eles não eram necessariamente agressivos, mas dominantes em relação aos outros filhotes da ninhada.

Eu não assisto nenhum programa de TV sobre treinamento de cães, então não é daí que isso veio. Isso já existe há muito tempo e nunca assisti a nenhum dos programas de treinamento.

TangoCharlie27 em 28 de abril de 2010:

Depois de ler o livro de Coppinger, realmente não acredito que os testes de puupy nos digam algo sobre o cachorro que o cachorrinho se tornará.

Além disso, você pode me dar um exemplo de um cão exibindo dominância, na sua opinião? Acho que toda a conversa sobre dominância recentemente se deve a um certo programa de TV em que o apresentador rotula erroneamente os cães de "dominantes".

Certa vez, tive um cachorro assustado que tinha ansiedade de separação, chamado de dominante. Simplesmente quando ele estava deitado na soleira da sala! A castração era recomendada, o que era uma loucura. A pequena testosterona que o cão tinha não deve ser removida, pois isso apenas o deixaria mais ansioso.

Whitney (autor) da Geórgia em 27 de abril de 2010:

Concordo que nenhuma raça de cachorro deve ser rotulada como dominante, mas isso não significa que a herança não seja a causa do domínio. Dois pais dominantes podem ter filhotes dominantes. Agressão e domínio são comumente confundidos. Dominância é assertividade, mas em diferentes graus. Alguns cães podem ser bastante dominantes, mas não necessariamente agressivos.

Uma raça e uma criação não são a mesma coisa.

TangoCharlie27 em 27 de abril de 2010:

Obrigado Whitney. Eu estaria interessado em ouvir sua definição de dominação.

Para dominância, não é mais fácil dizer 'autoconfiante'. Eu realmente acredito que rotular um cão ou raça como 'dominante' cria todo um novo conjunto de problemas.

Whitney (autor) da Geórgia em 27 de abril de 2010:

Obrigado pelo seu comentário. Alguns cães são mais dominantes por natureza do que outros, razão pela qual a genética pode ser considerada uma causa. Sim, existem mais fatores que podem ser as causas.

TangoCharlie27 em 27 de abril de 2010:

Dominância é 'um traço inerente' ??

Onde está a evidência que aponta para isso? Dominância é um assunto muito complexo e não é um traço mesmo? É algo que ocorre entre dois animais e muitas vezes um recurso será a causa, pois é o ambiente que o afeta. Não é um traço inerente.

Bryanp. Eu sugeriria verificar a mãe ou os pais. Houve algum problema de saúde (quadris, etc.) ou histórico de agressão? O cachorro que você conseguir pode ser o que você faz, dependendo de como você o socializa e o treina.

Bryanp em 10 de abril de 2010:

grande ajuda para mim!

Em breve comprarei um filhote de pastor alemão.

Obrigado

jackinabox em 16 de junho de 2009:

Bom hub. Super dicas para garantir que você tenha um filhote que se adapte às suas habilidades e temperamento.

stacyjwx de MA em 12 de setembro de 2008:

Este é um ótimo hub! Obrigado pela informação excelente!

Whitney (autor) da Geórgia em 23 de junho de 2008:

Não vi os vídeos porque não sou um grande fã de Cesar Millan, embora tenha lido seu primeiro livro. Vou lhe dizer que ele não é o deus do treinamento de cães que pensa ser, mas espero que você tire algo dos vídeos.

Dominância não é necessariamente uma característica ruim, mas para donos de cães inexperientes não é uma característica que você queira ter em seu primeiro cachorro de verdade. O mesmo ocorre com a teimosia, que pode ser ligeiramente atribuída ao domínio, mas não irá embora mesmo que você afirme suas habilidades de aprendiz de matilha.

crença 713 da Terra em 22 de junho de 2008:

OK. É engraçado porque eu estava apenas olhando para comprar os vídeos de treinamento de Cesar Millan sobre como se tornar o líder da matilha (ou algo assim) porque gosto de seu programa e de seu trabalho com poços. E notei alguma resistência em nosso cão quanto à submissão ou não perceber que ele não é o líder da matilha. Isso é algo que definitivamente terei que treinar para o nosso bem estar e o dele por causa da raça que ele é.

Bem, me sinto melhor e acho que entendi mal o seu hub. Eu estava pensando que esses eram traços ruins (eles podem ser se não forem tratados adequadamente), mas no meu caso, é apenas sua personalidade.

Ele foi nosso primeiro Pit e depois de ter um Boston Terrier e Dachshund, foi um pouco diferente - embora eu deva dizer que seu temperamento e o do Dachshund são muito parecidos.

Vou me lembrar desses testes quando nos prepararmos para outro cachorro. Obrigado...

Whitney (autor) da Geórgia em 22 de junho de 2008:

Sim, esses testes não são realmente necessários se você já tem seu cão há muito tempo. Eles são adequados para quando você escolhe um filhote ou um cão mais velho de um criador ou um abrigo. Realmente não há sentido em testar o temperamento de seu próprio cão, algo que você teve por anos desde o filhote. Você não pode mudar o domínio, pois é uma característica inerente. A única coisa que você pode fazer é garantir que o cão entenda que não é o líder da matilha. Se você e sua família não provaram ser os líderes da matilha, ele tentará tomar o lugar. Isso é verdade mesmo para cães não dominantes. Você precisa apenas manter o treinamento e a socialização constantes, mesmo que o cão tenha 4 anos, ainda é necessário. Porque a mistura do cão, de certa forma ele está predisposto a ser dominante, já que ambas as raças apresentam altos percentuais de traços dominantes; embora isso não signifique que todos os filhotes da ninhada fossem dominantes, apenas que de uma forma ele está predisposto a isso. Você realmente não pode consertar o domínio, mas pode evitar contratempos por meio de treinamento e socialização adequados. A teimosia, é algo que uma rápida pesquisa antes de pegar o cachorro, diria que é uma característica entre as duas raças. Posso dizer que meu APBT muito submisso é teimoso; isso é algo que você realmente não pode evitar na raça, já que nunca conheci um pitbull ou uma mistura deles que não fosse teimoso em algum grau. É uma característica para a qual os criadores de cães menos experientes não estão preparados (não estou dizendo que você seja menos experiente; estou apenas fazendo uma generalização).

crença 713 da Terra em 21 de junho de 2008:

Ok, ainda nem testei meu cachorro, mas já sei as respostas para a maioria dessas perguntas. Ele é agressivo e teimoso, mas ótimo com as pessoas na maior parte. Então, ele é um cão bastante dominante. Alguma idéia de como consertar isso (ele é uma mistura de pit / staffordshire terrier de 4 anos)? lol

Lilymag de Upstate New York em 05 de junho de 2008:

Whitney05-

Muito bom hub, admiro sua paixão e vontade de divulgar o treinamento e o cuidado de nossos maravilhosos amigos! Parabéns a você também por espalhar a palavra sobre pittys e que eles não são todos ruins! Seu bebê é lindo!

Cuidar!

Whitney (autor) da Geórgia em 17 de maio de 2008:

ngureco, definitivamente raças diferentes têm trats diferentes. Na verdade, recentemente compus um hub sobre os grupos de cães do AKC e características gerais dos grupos principais. Você pode achar isso interessante.

Que você Steph. Sim, esse é meu filhote. Eu gostaria de ter fotos dela com sua ninhada quando estava fazendo alguns desses testes. E, sim, no criador eu estava fazendo esses testes. Eu sei que ele pensou que eu estava louca. Ha. O criador tinha um lindo macho que me adorava, mas ele era abertamente dominante, e eu não podia arriscar que ele ficasse um pouco mais velho e lutasse com o meu yorkie, que atualmente tem 8 anos.

Stephanie Marshall de Bend, Oregon em 17 de maio de 2008:

Super Hub! Isso é muito importante para os proprietários em potencial saberem. Eu amo todas as fotos de você e da sua cadela - ela é tão fofa.

ngureco em 16 de maio de 2008:

Boas informações aqui, você forneceu ao Whitney. Diferentes raças de cães têm características e personalidades diferentes. Gosto do cão feliz, que abana o rabo e tem uma mente própria - aquele que sente o cheiro e vagueia em busca.

C.S.Alexis de NW Indiana em 16 de maio de 2008:

Este é um bom conselho, mesmo para aqueles de nós que podem ter esquecido uma ou duas coisas sobre nossos filhotes. Meus cães têm cerca de 7 ou 8 anos e eu não penso muito sobre a personalidade, mas isso é porque nos conhecemos muito bem. Isso também pode ser útil se você estiver configurando um animal de estimação ou apenas visitando. É bom tentar entender as pessoas ao nosso redor, inclusive os animais.

Whitney (autor) da Geórgia em 16 de maio de 2008:

Obrigado a ambos.

solarshingles de Londres em 16 de maio de 2008:

Whitney, você é um especialista em cães e muitos outros animais de estimação! Admiro sua paixão. Ninguém poderia escrever tão apaixonado, positivo e atraente, se não fosse pelo amor, respeito e conhecimento sobre eles.

Rodney Southern de Greensboro, NC em 16 de maio de 2008:

Grande centro como sempre; Bem feito.


Coisas a serem observadas

Os testes de temperamento de filhotes devem ser realizados por profissionais caninos que tenham um forte conhecimento da linguagem corporal canina. Quando os testes estiverem sendo concluídos, eles estarão atentos a coisas como o do filhote:

● Estilo de jogo e capacidade de resposta

● Reação ao ser contido

● Resposta a uma tigela de comida ou tigela de água

● Resposta a superfícies de piso desconhecidas

● Resposta a outros adultos, crianças e outros cães

Embora um teste comportamental possa fornecer informações sobre como um cão pode reagir em várias situações, nenhum teste de temperamento de filhotes é perfeito. Alguns ambientes de abrigo de alta pressão podem ser tão estressantes que até mesmo os cães mais bem comportados podem apresentar características comportamentais negativas que não mostrariam em um ambiente doméstico.

Também é importante lembrar que os filhotes estão nos estágios iniciais de desenvolvimento. À medida que envelhecem, sua personalidade e hábitos podem mudar. Embora os testes possam ser bons indicadores de como um cachorro pode reagir no momento, como um filhote pode reagir e se comportar em uma idade jovem não garante necessariamente que eles serão da mesma forma quando chegarem à idade adulta.

Uma organização profissional de teste de temperamento de filhotes pode ajudá-lo a orientá-lo durante o teste, avaliar os resultados e decidir se o cão é adequado para você e sua família.

Se você está interessado em fazer um teste com seu cachorro, o American Kennel Club pode ser um recurso valioso. Além disso, seu veterinário pode fazer boas recomendações e orientá-lo sobre recursos confiáveis.

Origens

ATTS: “Descrição do Teste de Temperamento.”

Treinador de animais de estimação: “O que é um teste de temperamento de cachorro?”


Como escolher um filhote de cachorro da ninhada

Nossa história terminou ontem comigo encontrando um grupo de filhotes mistos do Australian Shepherd Labrador Retriever através do Petfinder.com.

Aqui está a continuação de ontem (para ler a história inteira, volte para a Parte 1):

Depois de pesquisar por Australian Shepherds, Labrador Retrievers e Golden Retrievers (você sabia que alguns Golden Retrievers de raça pura têm língua manchada?) No banco de dados Petfinder.com, encontrei uma ninhada de três filhotes de raça mista Australian Shepherd Labrador Retriever:

  • Uma mulher tricolor
  • Um homem negro
  • Um homem negro com uma mancha branca no peito

Obviamente, eu estava muito animado. Não apenas encontrei uma ninhada de filhotes, mas a ninhada foi misturada com duas das minhas três raças-alvo - Labrador Retriever e Australian Shepherd.

Os filhotes não estavam longe cerca de 30 minutos no Abrigo Carson em Los Angeles.

Peguei meu livro Puppies For Dummies e li a seção sobre teste de temperamento e como determinar filhotes dominantes e submissos em uma ninhada.

Nosso objetivo era encontrar o filhote perfeito na ninhada e, de acordo com o livro, não estávamos procurando um filhote de cachorro abertamente dominante ou abertamente (ou devo dizer submisso?).

Ambos os tipos são considerados muito mais difíceis de criar para o dono de um filhote pela primeira vez.

Queríamos evitar os filhotes excessivamente dominantes e extremamente passivos. Em última análise, nosso objetivo era tentar identificar algo no meio

Então, como iríamos encontrar nosso pequeno intermediário?

Bem, estávamos armados com sete testes de personalidade para ajudar a determinar o temperamento do nosso futuro cachorrinho.

Quando chegamos ao abrigo, ficamos felizes em ver duas adoráveis ​​bolas de pêlo dormindo no chão de concreto duro do canil - uma fêmea tricolor e um macho negro com uma mancha branca no peito.

O terceiro que encontramos no Petfinder.com já foi adotado.

Conseguimos permissão para tirar os dois filhotes do canil e fazer nosso teste de temperamento.

1. Observe como os filhotes interagem com seus companheiros de ninhada

Tentamos observar os dois filhotes fora do canil.

RESULTADOS: Eles estavam muito letárgicos e realmente só queriam descansar. Acho que era uma soneca e meia.

2. Levante seu cachorro do chão

Nós seguramos os filhotes no meio do corpo e os erguemos vários centímetros do chão.

RESULTADOS: Ambos os cachorros permitiram-nos fazer isso e ficaram bastante relaxados sem luta.

3. Embale o seu cachorro

Embarque seu filhote no colo de barriga para cima. Fazemos muito isso com nossos filhotes de cães de serviço.

RESULTADOS: Preto com ponto branco instalou-se sem esforço. Tricolor lutou por um momento, então se acomodou.

4. Suavemente e calmamente acaricie seu cachorro

Sentamos ao lado de ambos os filhotes e os acariciamos com cuidado e calma.

RESULTADOS: Ambos os filhotes apenas mentiram lá e me deixaram acariciá-los.

5. Incentive o seu cachorro a segui-lo

Nós nos levantamos e começamos a nos afastar batendo palmas, balançando nossas pernas e fazendo barulhos de beijos.

RESULTADOS: Ambos estavam um tanto letárgicos e não muito ansiosos para seguir ou pular.

6. Chame a atenção com suas chaves (também usamos 2 colheres)

Pegamos as chaves do carro e balançamos cerca de trinta centímetros acima das cabeças dos filhotes.

RESULTADOS: Ambos os cachorros perceberam, mas não estavam ansiosos para pular nem com medo.

7. Cair e se machucar

Afastamo-nos vários passos dos cachorrinhos e caímos no chão como se tivéssemos machucado o joelho.

RESULTADOS: Nenhum dos filhotes ficou realmente assustado nem exagerou.

Depois de passar por todos os testes, determinamos que ambos os filhotes seriam ótimos animais de estimação e o preto com um ponto branco era provavelmente um pouco mais passivo que sua irmã mais velha.

O temperamento é provavelmente a coisa mais importante quando se trata de escolher um filhote da ninhada. No entanto, existem definitivamente outras questões importantes que você deve se perguntar.


Selecionando um filhote de cachorro - começa com temperamento

Tater Tot na porta de sua nova casa com Judi pela primeira vez.

Há algumas coisas muito importantes a se ter em mente se você decidir ter um filhote com o objetivo de torná-lo um cão de terapia. A primeira consideração é o temperamento.

O temperamento é “a natureza do animal, especialmente porque afeta permanentemente seu comportamento”. Portanto, isso é realmente diferente da personalidade. Personalidade é algo que se desenvolve e evolui com o tempo, tanto em humanos quanto em animais. Temperamento é a "combinação de traços mentais, físicos e emocionais de um animal como em sua predisposição natural." Se você já viu bebês recém-nascidos, sabe que eles vêm a este mundo com tendências. Alguns são naturalmente mais calmos, alguns dormem mais, alguns são mais enérgicos, etc. Isso é "temperamento". Em linguagem extravagante, eles chamam de "inclinação neurobiológica". Em outras palavras, existem algumas características em humanos e animais que simplesmente “são o que são”. Eles são inerentes e não irão embora. Se o seu cachorro não tem temperamento para ser um cão de terapia, você não será capaz de treiná-lo para ter o temperamento certo. Alguns filhotes simplesmente não foram feitos para serem cães de terapia. Esta é uma das coisas mais difíceis que temos de dizer aos possíveis condutores quando eles vêm para a aula - que o cachorro deles não foi feito para isso.

O primeiro dia de Tater na creche. Ele teve um bom momento!

Existem vários testes de temperamento estabelecidos para cachorros. Um dos mais conhecidos é o teste do filhote de cachorro Volhard. Se possível, tente encontrar alguém com experiência em testes de temperamento de filhotes para ajudá-lo a avaliar o filhote que você está pensando. Se você estiver trabalhando com um criador, certifique-se de compartilhar seus objetivos com ele e obter sua opinião sobre qual filhote é mais adequado para o que você deseja fazer. Se você não tiver acesso a ajuda com o teste de temperamento, aqui estão alguns pontos a considerar ao procurar um cão de terapia em potencial:

  • Vocalizando - cães de terapia podem fazer alguma vocalização, mas em geral, devem ficar quietos. Se você vir um filhote que já fala muito, provavelmente não é o certo para você.
  • Inibição de mordida - é a capacidade do seu cachorro de inibir a força das suas mordidas. É tudo sobre um filhote de cachorro aprender a usar seus dentes para interações seguras com pessoas e outros animais. Este link para o site do Dr. Ian Dunbar oferece uma excelente visão geral do que você deve saber sobre o ensino da inibição de mordidas. http://www.dogstardaily.com/training/teaching-bite-inhibition (BTW - este site é a nossa recomendação número um para tudo o que você precisa saber sobre a criação de um filhote! Tater Tot está sendo criado à maneira de Ian Dunbar.) Se Se você quiser um filhote de cachorro certificado em terapia, ele deve ter excepcional inibição de mordidas e autocontrole no que diz respeito ao uso dos dentes. Mesmo que você esteja procurando um filhote para ser um cão de terapia quando adulto, quer um que tenha aprendido a não usar a boca nas pessoas. Esta é a habilidade mais crítica número um que deve estar presente para certificar um filhote como um filhote de terapia e é uma habilidade que qualquer cão deve possuir quando adulto para se tornar um cão de terapia.
  • Nível de energia - em geral, você quer um filhote de cachorro de baixa energia no meio do caminho. Altos níveis de exuberância e impulso intenso significam que outras atividades são provavelmente mais apropriadas para o filhote.
  • Interesse nas pessoas - alguns cachorros por natureza estão mais interessados ​​nas pessoas. Você quer um que seja naturalmente social e que goste de se envolver.
  • Confiante - você quer um cachorrinho curioso e interessado no mundo. Se eles forem muito medrosos e tímidos por natureza, o trabalho do cão de terapia provavelmente será muito difícil.

Semana que vem - "O que eu fiz?" O fenômeno do Pânico do Novo Cachorro ...


Escolhendo seu cachorro (PAT)

Teste de aptidão do filhote de cachorro de Volhard

ESCOLHENDO O CACHORRO CERTO PARA A CASA CERTA!

Conseguir um cachorro ou filhote por impulso raramente é uma boa ideia. Lembre-se de que os cães, como os carros, foram projetados para uma função específica. Você precisa decidir o que quer, um Corvette ou um Suburban, um Fox Terrier ou um Newfoundland.

Quando as várias raças foram originalmente desenvolvidas, havia uma ênfase maior na habilidade de fazer um trabalho, como pastorear, guardar, caçar, selecionar, etc., do que na aparência. Se uma raça em particular interessa a você, descubra primeiro o que o cão foi criado para fazer. Existem tantas raças diferentes para escolher e se existe um segredo para conseguir aquele “cachorrinho perfeito”, é fazer o seu dever de casa.

DECIDINDO QUE TIPO DE CÃO COMEÇ

O cão bem treinado começa com uma ideia do papel que se espera que ele desempenhe em sua vida e, em seguida, seleciona um cão adequado para o trabalho. A seguir estão alguns dos motivos para selecionar um cão:

  • Companhia
  • Playmate para as crianças
  • Proteção
  • Uma atividade especial, como caça, pastoreio, procriação, exibição em conformação ou competição em eventos de desempenho
  • Símbolo de status (não sábio) ou
  • Uma combinação dos anteriores

Alguns cães são capazes de preencher todas essas expectativas, enquanto outros têm talentos mais limitados.

Ter um cão como símbolo de status geralmente significa uma das raças protetoras ou mais raras, e muitas vezes representam alguns desafios especiais. Se você quer uma raça rara, primeiro descubra porque é uma raça tão rara e se há alguma desvantagem em potencial.

Por outro lado, um dos cães mais populares e número 1 nos registros do American Kennel Club é o Labrador Retriever. A razão é simples - é um bom cão polivalente que pode servir de companheiro e companheiro de brincadeiras para as crianças, é naturalmente protetor, geralmente goza de boa saúde, é um bom cão-guia e com pouco tempo e esforço pode se transformar em um poço cão treinado.

Você também precisa levar em consideração seu próprio estilo de vida e circunstâncias. Para a maioria de nós, isso significa um cão que pode satisfazer nossa necessidade de companhia, é facilmente treinado e não requer muita manutenção.

MANTENDO AS APARÊNCIAS

Cada um tem sua preferência e há uma enorme escolha, do Yorkshire Terrier de quatro libras ao Mastiff de 200 libras. Muitos cães vêm em tamanhos diferentes, como Poodles ou Schnauzers. Other have a smaller version that is similar in appearance, such as Collies and Shelties, or Dobermans and Miniature Pinschers, or German Shepherds and Corgis, or Greyhounds and Whippets, the “poor man’s race horse”.

Tidbits: Poodles and Terriers don’t shed but have to be groomed regularly. Unless you are willing to spend the time and effort learning how to do it yourself, this means periodic visits to a professional groomer, an expensive proposition.

Breeds with long hair require more upkeep than those with short hair. Pretty obvious when you think about it, but often completely overlooked when selecting a puppy or dog. Some breeds, like Briards, Poodles, Wirehaired Dachshunds and Terriers don’t shed, a most desirable feature. On the other hand, unless you are willing to learn how to groom your dog, it means regular visits to the grooming parlor, visits that are not cheap.

Some breeds, such as terriers and some of the herding dogs, bark a lot more than others. If you live in an apartment such a dog would not be a good choice.

Bet You Didn’t Know: Why do the breed standard for many dogs sound so similar when describing the dog’s temperament? Because so many of them were written by the same man. In 1874, J.H. Walsh, under the pen name of Stonehenge, published “The Dog: Its Varieties and Management in Health”, the first major effort to describe the more than 60 breeds recognized at that time.

THE TIME FACTOR

In selecting a dog or puppy be aware of the time factor. How much exercise does this particular breed require and are you in a position to give it to your dog? Some breeds require less exercise than others, but many require 2 daily 20-minute walks, at a minimum, and some, such as the Sporting breeds, much more. Just letting the dog out in a backyard is not sufficient.

In the selection process you need to remind yourself continuously that your dog is going to be with you anywhere from 8 to 16 years. And, the older he or she gets, the more important regular exercise becomes.

How much time do you have available to devote to training that cute little bundle of fur? If you have little or no more that 10 to 15 minutes a day, then you need to select a breed that is easily trained and doesn’t require much exercise.

WHAT ARE YOU LOOKING FOR

A good place to start is The Complete Dog Book by the American Kennel Club, which describes the breed standards for the different breeds recognized by that organization. Two other excellent resources are Roger Caras Dog Book: A Complete Guide to Every AKC Breed (Dorset Press, 1992) and Paws to Consider: Choosing the Right Dog for You and Your Family by Brian Kilcommons and Sarah Wilson (Grand Central Publishing, 1999).

Another wealth of information can be found at dog shows, where you can see a large variety of breeds and talk to their owners and breeders. But remember, they are obviously and naturally biased.

To help you get the dog you want we have devised a simple test which is amazingly accurate in predicting inherited behavioral tendencies and how the puppy will turn out as an adult.

WHAT IS PUPPY TESTING?

Some of the tests we use were developed as long ago as the l930’s for dogs bred to become Guide Dogs. Then in the 1950’s, studies on puppies were done to determine how quickly they learned. These studies were actually done to identify children’s learning stages.

Top Dog Tips: The ideal age to test the puppy is at 49 days of age when the puppy is neurologically complete and it has the brain of an adult dog. With each passing day after the 49th day the responses will be tainted by prior learning.

Later on in the early 60’s more tests were developed to determine if pups could be tested for dominance and submission. These tests determined that it was indeed possible to predict future behavioral traits of adult dogs by testing puppies at 49 days of age. Testing before or after that age affected the accuracy of the test, depending on the time before or after the 49th day.

We took these tests, added some of our own, and put together what is now known as the Volhard Puppy Aptitude Test, or PAT. PAT uses a scoring system from 1-6 and consists of ten tests. The tests are done consecutively and in the order listed. Each test is scored separately, and interpreted on its own merits. The scores are not averaged, and there are no winners or losers. The entire purpose is to select the right puppy for the right home.

  1. Social Attraction - degree of social attraction to people, confidence or dependence.
  2. Following - willingness to follow a person.
  3. Restraint - degree of dominant or submissive tendency, and ease of handling in difficult situations.
  4. Social Dominance - degree of acceptance of social dominance by a person.
  5. Elevation - degree of accepting dominance while in a position of no control, such as at the veterinarian or groomer.
  6. Retrieving - degree of willingness to do something for you. Together with Social Attraction and Following a key indicator for ease or difficulty in training.
  7. Touch Sensitivity - degree of sensitivity to touch and a key indicator to the type of training equipment required.
  8. Sound Sensitivity - degree of sensitivity to sound, such as loud noises or thunderstorms.
  9. Sight Sensitivity - degree of response to a moving object, such as chasing bicycles, children or squirrels.
  10. Stability - degree of startle response to a strange object.

During the testing make a note of the heart rate of the pup, which is an indication of how it deals with stress, as well as its energy level. Puppies come with high, medium or low energy levels. You have to decide for yourself, which suits your life style. Dogs with high energy levels need a great deal of exercise, and will get into mischief if this energy is not channeled into the right direction.

Finally, look at the overall structure of the puppy. You see what you get at 49 days age. If the pup has strong and straight front and back legs, with all four feet pointing in the same direction, it will grow up that way, provided you give it the proper diet and environment in which to grow. If you notice something out of the ordinary at this age, it will stay with puppy for the rest of its life. He will not grow out of it.

HOW TO TEST

Here are the ground rules for performing the test:

  • The testing is done in a location unfamiliar to the puppies. This does not mean they have to taken away from home. A 10-foot square area is perfectly adequate, such as a room in the house where the puppies have not been.
  • The puppies are tested one at a time.
  • There are no other dogs or people, except the scorer and the tester, in the testing area
  • The puppies do not know the tester.
  • The scorer is a disinterested third party and not the person interested in selling you a puppy.
  • The scorer is unobtrusive and positions him or herself so he or she can observe the puppies’ responses without having to move.
  • The puppies are tested before they are fed.
  • The puppies are tested when they are at their liveliest.
  • Do not try to test a puppy that is not feeling well.
  • Puppies should not be tested the day of or the day after being vaccinated.
  • Only the first response counts!

Top Dog Tips: During the test, watch the puppy’s tail. It will make a difference in the scoring whether the tail is up or down.

The tests are simple to perform and anyone with some common sense can do them. You can, however, elicit the help of someone who has tested puppies before and knows what they are doing.

  1. Social attraction - the owner or caretaker of the puppies places it in the test area about four feet from the tester and then leaves the test area. The tester kneels down and coaxes the puppy to come to him or her by encouragingly and gently clapping hands and calling. The tester must coax the puppy in the opposite direction from where it entered the test area. Hint: Lean backward, sitting on your heels instead of leaning forward toward the puppy. Keep your hands close to your body encouraging the puppy to come to you instead of trying to reach for the puppy.
  2. Following - the tester stands up and slowly walks away encouraging the puppy to follow. Hint: Make sure the puppy sees you walk away and get the puppy to focus on you by lightly clapping your hands and using verbal encouragement to get the puppy to follow you. Do not lean over the puppy.
  3. Restraint - the tester crouches down and gently rolls the puppy on its back and holds it on its back for 30 seconds. Hint: Hold the puppy down without applying too much pressure. The object is not to keep it on its back but to test its response to being placed in that position.
  4. Social Dominance - let the puppy stand up or sit and gently stroke it from the head to the back while you crouch beside it. See if it will lick your face, an indication of a forgiving nature. Continue stroking until you see a behavior you can score. Hint: When you crouch next to the puppy avoid leaning or hovering over the puppy. Have the puppy at your side with both of you facing in the same direction.

Top Dog Tips: During testing maintain a positive, upbeat and friendly attitude toward the puppies. Try to get each puppy to interact with you to bring out the best in him or her. Make the test a pleasant experience for the puppy.

  • Elevation Dominance - the tester cradles the puppy with both hands, supporting the puppy under its chest and gently lifts it two feet off the ground and holds it there for 30 seconds.
  • Retrieving - the tester crouches beside the puppy and attracts its attention with a crumpled up piece of paper. When the puppy shows some interest, the tester throws the paper no more than four feet in front of the puppy encouraging it to retrieve the paper.
  • Touch Sensitivity - the tester locates the webbing of one the puppy’s front paws and presses it lightly between his index finger and thumb. The tester gradually increases pressure while counting to ten and stops when the puppy pulls away or shows signs of discomfort.
  • Sound Sensitivity - the puppy is placed in the center of the testing area and an assistant stationed at the perimeter makes a sharp noise, such as banging a metal spoon on the bottom of a metal pan.
  • Sight Sensitivity - the puppy is placed in the center of the testing area. The tester ties a string around a bath towel and jerks it across the floor, two feet away from the puppy.
  • Stability - an umbrella is opened about five feet from the puppy and gently placed on the ground.
  • SCORING THE RESULTS

    Following are the responses you will see and the score assigned to each particular response. You will see some variations and will have to make a judgment on what score to give them.

    Teste Resposta Pontuação
    SOCIAL ATTRACTION Came readily, tail up, jumped, bit at hands 1
    Came readily, tail up, pawed, licked at hands 2
    Came readily, tail up 3
    Came readily, tail down 4
    Came hesitantly, tail down 5
    Didn’t come at all 6
    FOLLOWING Followed readily, tail up, got underfoot, bit at feet 1
    Followed readily, tail up, got underfoot 2
    Followed readily, tail up 3
    Followed readily, tail down 4
    Followed hesitantly, tail down 5
    Did not follow or went away 6
    RESTRAINT Struggled fiercely, flailed, bit 1
    Struggled fiercely, flailed 2
    Settled, struggled, settled with some eye contact 3
    Struggled, then settled 4
    No struggle 5
    No struggle, strained to avoid eye contact 6
    SOCIAL DOMINANCE Jumped, pawed, bit, growled 1
    Jumped, pawed 2
    Cuddled up to tester and tried to lick face 3
    Squirmed, licked at hands 4
    Rolled over, licked at hands 5
    Went away and stayed away 6
    ELEVATION DOMINANCE Struggled fiercely, tried to bite 1
    Struggled fiercely 2
    Struggled, settled, struggled, settled 3
    No struggle, relaxed 4
    No struggle, body stiff 5
    No struggle, froze 6
    RETRIEVING Chased object, picked it up and ran away 1
    Chased object, stood over it and did not return 2
    Chased object, picked it up and returned with it to tester 3
    Chased object and returned without it to tester 4
    Started to chase object, lost interest 5
    Does not chase object 6
    TOUCH SENSITIVITY 8-10 count before response 1
    6-8 count before response 2
    5-6 count before response 3
    3-5 count before response 4
    2-3 count before response 5
    1-2 count before response 6
    SOUND SENSITIVITY Listened, located sound and ran toward it barking 1
    Listened, located sound and walked slowly toward it 2
    Listened, located sound and showed curiosity 3
    Listened and located sound 4
    Cringed, backed off and hid behind tester 5 5
    Ignored sound and showed no curiosity 6
    SIGHT SENSITIVITY Looked, attacked and bit object 1
    Looked and put feet on object and put mouth on it 2
    Looked with curiosity and attempted to investigate, tail up 3
    Looked with curiosity, tail down 4
    Ran away or hid behind tester 5
    Hid behind tester 6
    STABILITY Looked and ran to the umbrella, mouthing or biting it 1
    Looked and walked to the umbrella, smelling it cautiously 2
    Looked and went to investigate 3
    Sat and looked, but did not move toward the umbrella 4
    Showed little or no interest 5
    Ran away from the umbrella 6

    WHAT DO THE SCORES MEAN?

    The scores are interpreted as follows:

    Strong desire to be pack leader and is not shy about bucking for a promotion
    Has a predisposition to be aggressive to people and other dogs and will bite
    Should only be placed into a very experienced home where the dog will be trained and worked on a regular basis

    Top Dog Tips: Stay away from the puppy with a lot of 1’s or 2’s. It has lots of leadership aspirations and may be difficult to manage. This puppy needs an experienced home. Not good with children.

    Also has leadership aspirations
    May be hard to manage and has the capacity to bite
    Has lots of self-confidence
    Should not be placed into an inexperienced home
    Too unruly to be good with children and elderly people, or other animals
    Needs strict schedule, loads of exercise and lots of training
    Has the potential to be a great show dog with someone who understands dog behavior

    Can be a high-energy dog and may need lots of exercise
    Good with people and other animals
    Can be a bit of a handful to live with
    Needs training, does very well at it and learns quickly
    Great dog for second time owner.

    The kind of dog that makes the perfect pet
    Best choice for the first time owner.
    Rarely will buck for a promotion in the family
    Easy to train, and rather quiet.
    Good with elderly people, children, although may need protection from the children
    Choose this pup, take it to obedience classes, and you’ll be the star, without having to do too much work!

    Tidbits: The puppy with mostly 3’s and 4’s can be quite a handful, but should be good with children and does well with training. Energy needs to be dispersed with plenty of exercise.

    Fearful, shy and needs special handling
    Will run away at the slightest stress in its life
    Strange people, strange places, different floor or ground surfaces may upset it
    Often afraid of loud noises and terrified of thunder storms. When you greet it upon your return, may submissively urinate. Needs a very special home where the environment doesn’t change too much and where there are no children
    Best for a quiet, elderly couple
    If cornered and cannot get away, has a tendency to bite

    Top Dog Tips: Avoid the puppy with several 6’s. It is so independent it doesn’t need you or anyone. He is his own person and unlikely to bond to you.

    So independent that he doesn’t need you or other people
    Doesn’t care if he is trained or not - he is his own person Unlikely to bond to you, since he doesn’t need you.
    A great guard dog for gas stations!

    Do not take this puppy and think you can change him into a lovable bundle - you can’t, so leave well enough alone

    INTERPRETING THE SCORES

    Few puppies will test with all 2’s or all 3’s - there will be a mixture of scores.

    For that first time, wonderfully easy to train, potential star, look for a puppy that scores with mostly 4’s and 3’s. Don’t worry about the score on Touch Sensitivity - you can compensate for that with the right training equipment.

    Tidbits: It’s hard not to become emotional when picking a puppy - they are all so cute, soft and cuddly. Remind yourself that this dog is going to be with you for 8 to 16 years. Don’t hesitate to step back a little to contemplate your decision. Sleep on it and review it in the light of day.

    Avoid the puppy with a score of 1 on the Restraint and Elevation tests. This puppy will be too much for the first time owner.

    It’s a lot more fun to have a good dog, one that is easy to train, one you can live with and one you can be proud of, than one that is a constant struggle.

    CHOOSING A BREEDER

    Once you have done your research and you have decided which breed is most suited to your lifestyle and expectations, it is time to choose a breeder. You can meet breeders at dog shows, through the local newspaper, or popular dog Magazines, such as The American Kennel Club Gazette, Dog World or Dog Fancy.

    Here are some of the criteria you want to follow in selecting a breeder:

    • Choose an experienced breeder, one who has had several litters and who knows his breed.
    • Choose a breeder who has shown his dogs and has done some winning, which is a fairly good indication that his or her dogs conform to the standard of the breed and will grow up looking like the dogs you saw that attracted you to the breed in the first place.
    • Choose a breeder who is using our Puppy Aptitude Test. If he or she hasn’t heard of it, show it to them avoid one that says “I don’t believe in that.”
    • Choose a breeder whose dogs are certified by the applicable registries against breed-related genetic disorders, such as eyes, hips, etc.
    • Choose a breeder where you can interact with adult dogs, and get some idea how long they live.
    • Choose a breeder where the dogs are well housed and everything is clean.

    The majority of breeders today show a great willingness to have their puppies tested, and are interested in the results. It shows them the inherited behaviors of their breeding stock, valuable information for future breeding. The results make it easier for them to place the right puppy into the right home where people will be happy with them. After all, no breeder wants a puppy returned when it's 8 months old and may have been ruined by being improperly brought up.

    Whatever you do, don’t try to pick a puppy by having the entire litter together - you will not be able to pick the right one for you. Always interact with a puppy individually, away from its litter mates.

    GETTING A DOG FROM A SHELTER

    Don’t overlook an Animal Shelter as a source for a good dog. Not all dogs wind up in a shelter because they are bad. After that cute puppy stage, when the dog grows up, it may become too much for its owner. Or, there has been a change in the owner’s circumstances forcing him or her into having to give up the dog.

    Most of the time these dogs are housetrained and already have some training. If the dog has been properly socialized to people, it will be able to adapt to a new environment. Bonding may take a little longer, but once accomplished, result in a devoted companion.

    While you can’t use the entire puppy test, there are some tests that will give you a good indication of what to look for.

    1. Restraint - try putting the dog into a down position with some food, and then gently rolling him over and see what happens. If the dog jumps up and runs away or tries to bite you, this is not the dog for you. Rather look for a dog that turns over readily, but squirms around a bit. Apply just enough pressure to keep the dog on its back ease up if it struggles too much. Intermittent squirming is OK, constant squirming is not OK.
    2. Social Dominance - directly after the Restraint Test, if the dog didn’t struggle too much and if you think it’s safe, try sitting the dog and just stroking him, getting your face relatively close to him talking to him softly, to see if he licks you and forgives you for the upside down experience. A dog that wants to get away from you is not a good candidate.
    3. Retrieving - crumple up a small piece of paper and show it to the dog. Have him on your left side with your arm around him and throw the paper with your right hand about six feet, encouraging the dog to get it and bring it back. You are looking for a dog that brings the paper back to you.

    Guide dog trainers have the greatest faith in this test. A dog that retrieves nearly always works out to be a Guide Dog because it indicates a willingness to work for the owner. Other organizations that use dogs from a shelter, such as those who use dogs to sniff out contraband or drugs, and police departments, place almost sole reliance on this test. They know that if a dog brings back the object, they can train him to do almost anything.

    Wherever you get your dog, use the tests that you can do and act accordingly. By the way, it’s not too late to use some of the tests with the dog you already have. It just might explain some of your dog’s behaviors.


    Choosing the Best Puppy in a Litter

    By Michele Welton, Dog Trainer, Breed Selection Consultant, Author of 15 Dog Books

    Don't just grab the "cutest" puppy or the boldest one. Use my sensible guidelines for choosing a puppy to be a good family pet.

    Here's my first tip for choosing the puppy who is best suited to you: Don't let the PUPPY choose YOU.

    You may have been advised by well-meaning friends to "Pick the puppy who runs right up to you!"

    But this simply results in all the bold and pushy puppies being chosen first. The gentler puppies who wait politely in the background get ignored.

    Most families are making a mistake when they choose bold, vigorous, energetic puppies who jump all over you, grab all the toys, start all the wrestling matches, grab hold of your pants leg and tug fiercely with adorable puppy growls.

    Sure, these little dynamos are a blast to play with – for an hour at the breeder's house. But they can drive you crazy within a day or two in your own home. And they can be more difficult to train.

    A puppy can be perfectly suited to you without immediately launching himself into your lap. Before you choose, resolve to give each puppy a fair shake.


    Assista o vídeo: Cães versus intrusos - O que o seu cão faria? (Outubro 2021).