Em formação

Pedras na bexiga em nosso Shih Tzu-Schnauzer


Os cães de Mary são membros de sua família. Ela gosta de escrever sobre seus "furbabies".

Little Bailey

Tiffany recebe seu Shih Tzu-Schnauzer

Minha neta, Tiffany, comprou um Shih Tzu-Schnauzer quando era caloura na Universidade da Flórida. Tentei convencê-la a esperar até que se formasse, mas ela tinha que ter esse cachorrinho agora. Eu a avisei sobre a responsabilidade, as contas do veterinário, o custo de alimentar um cachorro e assim por diante, mas era inútil. Ela comprou esta pequena fêmea Shih Tzu-Schnauzer e a chamou de Bailey. Bailey tem quase seis anos agora.

Bailey fica tão envergonhada depois de um corte de cabelo

Sobre o Shih Tzu

Embora Bailey seja uma Shih Tzu-Schnauzer, ela parece ter mais características de um Shih Tzu. Esta raça é conhecida por suas personalidades maravilhosas e sua inteligência. Eles são um cachorro pequeno. O casaco longo e sedoso tradicional chegará ao chão se for deixado crescer. As pessoas que mostram esses cachorrinhos deixam o cabelo crescer e são muito bonitos. Se o Shih Tzu for mantido estritamente para um animal de estimação, eles geralmente são mantidos em um prendedor de filhote. Eles têm olhos grandes e redondos expressivos que podem derreter seu coração. Eles são garotinhos muito brincalhões e amorosos. Existem várias teorias sobre as origens do Shih Tzu de hoje.

Uma teoria é que ela se originou de um cruzamento entre um cão pequinês e um tibetano, o Lhasa Apso. Os cães durante os tempos antigos foram criados seletivamente e vistos em pinturas chinesas. Muitos desses cães foram trazidos para os Estados Unidos após a Segunda Guerra Mundial, quando membros do exército dos EUA os trouxeram de volta da Europa.

Bailey Begging

Bailey brincalhão

Tiffany se apaixonou por Bailey desde o início e Bailey por ela. Quando Tiffany voltava para casa para uma visita, Bailey iria com ela. Ela e meu Schnauzer Miniatura, Baby, tornaram-se grandes amigas. Eles adoravam perseguir um ao outro em volta da roseira no jardim da frente. Eles iriam derrubar um ao outro. Um prendia o outro no chão, e eles rosnavam e mostravam os dentes, mas sempre brincando. Tiffany nunca nos permitiu alimentar Bailey da mesa, insistindo que ela só comesse comida de cachorro. Ela cuidou muito bem deste cachorrinho. Ela está tão preocupada com sua segurança que coloca Bailey em uma transportadora para uma viagem, nunca permitindo que ela fique livre no carro.

Tiffany ensinou a Bailey muitos truques bonitos também.

Bailey está sempre à procura de lagartos

Bailey tem pedras na bexiga

Quando Bailey tinha três anos, Tiffany me ligou para dizer que estava preocupada com Bailey. Quando ela levava o cachorro para sua caminhada matinal, Bailey se agachava e tentava ir ao banheiro, mas não conseguia. Ela continuou tentando e, depois de um tempo, ficou evidente que algo estava errado. Tiffany a levou ao veterinário que imediatamente tirou raios-x. Ela tinha cerca de 20 pequenas pedras visíveis na bexiga! Ele a anestesiou, colocou um cateter para drenar sua bexiga e empurrou uma grande pedra que estava bloqueando a uretra de volta para a bexiga. Ele informou a Tiffany que a cirurgia era necessária para remover as pedras.

A cirurgia foi realizada para remover as pedras e, depois que Bailey acordou, Tiffany a levou para casa.

Durante toda a experiência, eu estava preocupado com Bailey, é claro, mas também estava preocupado com Tiffany. Bailey sempre foi uma cachorrinha saudável e era difícil para nós acreditar que isso estava acontecendo com ela.

Raio-X de Bailey com pedras na bexiga

Bailey após a cirurgia para remover as pedras

O que causou essas pedras na bexiga? Como os evitamos?

Já se passou quase uma semana desde que Bailey fez a cirurgia para remover as pedras nos rins, e estou muito preocupado. O que podemos fazer para evitar que isso ocorra novamente? Foi a comida de cachorro? Foi a água? Trabalhei com um veterinário por muitos anos e não me lembro de ter visto um cachorro entrar como paciente com pedras na bexiga ou nos rins. Eles estão fazendo algo diferente agora na fabricação de ração para cães? Lembra-se do susto, vários anos atrás, quando encontraram comida de cachorro contaminada? Talvez sejam os conservantes que colocam na comida de cachorro? Tenho amigos que cozinham frango, arroz e vegetais para o cachorro. Eles não confiam na comida comercial para cães. Tenho certeza que não quero que isso aconteça com meu Schnauzer. Eu certamente não me importaria de cozinhar para ela.

As pedras que removeram de Bailey ainda não foram analisadas. O veterinário diz que saberá mais sobre como recomendar a dieta dela quando receber os relatórios. Uma vez que o veterinário vende comida de cachorro em sua clínica, ele dirá a Tiffany para cozinhar para ela ou preferirá vender a comida de cachorro que carrega?

Os cães são muito menos propensos a doenças da bexiga e da uretra em comparação com os gatos. De acordo com a Wikipedia, essas pedras ocorrem em 1% dos cães. Eles são compostos de minerais cristalizados, como estruvita, oxalato, urato, cistina ou fosfato de cálcio. Certas raças são mais propensas a ter pedras nos rins e na bexiga, e o Schnauzer é uma delas.

Quero tornar os donos de animais de estimação cientes do problema das pedras nos rins em cães

Estou escrevendo isso para tornar as pessoas mais conscientes de pedras na bexiga em cães, para não alarmar ninguém. Como donos de animais de estimação, passamos a reconhecer problemas ou sintomas em nossos animais, mas desconhecíamos totalmente essa ocorrência potencialmente fatal. Nunca suspeitaríamos que um cão com menos de três anos tivesse cálculos na bexiga! Se um animal não consegue urinar, eles se tornam tóxicos e podem morrer. Se o seu cão parecer ter dificuldade para urinar e se a urina parecer turva ou com sangue, leve-a ao veterinário! Este problema parece ser mais prevalente com os gatos, mas agora sabemos que também pode acontecer com os cães. Se eu obtiver boas respostas quanto à causa dessas pedras e prevenção, escreverei mais sobre o assunto.

Bailey frequenta aulas na faculdade

Bailey vai para a faculdade

Tiffany não podia faltar às aulas na noite em que trouxe Bailey para casa, então a levou para a escola com ela. Ela disse que Bailey apenas dormia em seu colo o tempo todo. O professor não disse uma palavra. Já se passaram quatro dias desde que tudo isso aconteceu. Bailey ainda não é a mesma velha e brincalhona. Seu apetite não está bom e Tiffany está achando difícil fazê-la beber água. Por ser uma cadela jovem, esperamos uma recuperação total. Estou ansioso para ver a velha Bailey novamente, e eu sei que Baby, meu Schnauzer, quer persegui-la ao redor da roseira novamente.

Bailey está bem o suficiente para cursar a graduação

Bailey se recuperou completamente de sua cirurgia de pedra na bexiga. Ela voltou a comer bem e a brincar e estamos todos felizes com isso.

Os dois amigos depois de um jogo difícil

Três anos após a cirurgia para pedras na bexiga

Já se passaram quase três anos desde que Bailey teve pedras na bexiga. Ela não teve recorrência de pedras na bexiga.

Ela come apenas a comida prescrita pelo veterinário para cães com tendência a pedras nos rins, e eu a incentivo a beber muita água.

© 2011 Mary Hyatt

cara em 10 de novembro de 2018:

Espero que esteja tudo bem, nosso garotinho os teve também, ele está bem agora, mas ainda não sabe o que causa isso, thks

Mary Grace em 28 de julho de 2017:

Meu cachorro, Brad é uma raça mista de Bichon e poodle. Ele também tem 3 anos e outro dia foi diagnosticado com pedras na bexiga. Ele será operado na próxima segunda-feira, 31/07. Obrigado por escrever este artigo. Isso ajuda muito. Desejando Bailey mais anos por vir!

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 23 de junho de 2014:

Olá, Mel Carriere Bailey não teve nenhuma ocorrência de pedras na bexiga, fico feliz em dizer. Ela realmente nos preocupou por um tempo.

Eu amo o Shih Tzu também, e gosto muito do Schnauzer Miniatura, já que tenho um deles. Oh, meu Deus, eu amo todos eles ... bem, quase todos ...

Obrigado por ler e comentar, Mary

Mel Carriere de San Diego, Califórnia, em 22 de junho de 2014:

Pobre vira-lata. Eu amo o pequeno Shih Tzus, e os Schnauzers também podem ser amigáveis, embora eles sejam um pouco agressivos. Fico feliz que o cão tenha donos responsáveis ​​que receberam o tratamento correto. Grande centro!

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 28 de outubro de 2013:

Espero que seu Bubba esteja bem após a cirurgia. Tenho certeza que ele vai ficar bem. Nosso Bailey não teve uma não ocorrência de pedras na bexiga. Ela faz uma dieta especial para ajudar com o problema.

Obrigado por ler este Hub e espero que tenha ajudado com seu problema.

denise481 em 28 de outubro de 2013:

Meu Shih Tzu vai fazer uma cirurgia agora para remover suas pedras. No fim de semana, o veterinário teve que colocar um cateter para permitir que Bubba urinasse.

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 8 de janeiro de 2013:

Olá, anão38. Nunca imaginei que o Schnauzer tivesse tantos problemas de saúde. Ainda acho que é uma raça maravilhosa, mas eles são propensos a problemas nas costas, nos rins, etc. Eu não trocaria meu cachorro por nada, mas as pessoas precisam estar cientes desses problemas.

Obrigado pela leitura. Diga oi para seus cachorrinhos fofos por mim. Mary

Michelle Liew de Cingapura em 7 de janeiro de 2013:

Olá, que bom que Bailey está bem e pode ir à formatura! Agora que meu Schnauzer está velho, eu ficaria preocupado se isso se desenvolvesse nela. Obrigado por compartilhar e manteremos isso para referência!

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 07 de janeiro de 2013:

Olá, NMLady. Tão bom te conhecer! Nunca acrescentei coração de olmo à água de um cachorro que ajudasse a prevenir pedras na bexiga. Vou pesquisar essa sugestão. Muito obrigado por adicionar a esta discussão.

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 07 de janeiro de 2013:

Bom dia, Peggy W. Oh, sim, nossos amores caninos podem pegar todos os tipos de doenças, mas pedras na bexiga eram uma novidade para mim. Até agora, Bailey não teve outro episódio com eles, e eu espero que ela nunca tenha. Ela está em uma dieta especial do Vets, e nós garantimos que ela tenha bastante água para beber.

Obrigado por ler e por compartilhar, Mary

NMLady do Novo México e Arizona em 6 de janeiro de 2013:

uma pitada de olmo na água. Funciona.

Peggy Woods de Houston, Texas, em 6 de janeiro de 2013:

Oi Mary,

Como você bem sabe, os cães podem pegar quase todas as doenças que as pessoas podem pegar. Espero que Bailey nunca mais tenha problemas com pedras na bexiga. Tenho certeza de que era uma preocupação e despesa que sua neta certamente não precisava. Bom professor por permitir que Bailey participasse da aula no colo da sua neta! Irá compartilhar este hub para que outras pessoas possam ficar cientes dos sintomas e tomar medidas de precaução, se necessário. Ter um animal de estimação querido acarreta alguns custos! As pessoas também devem estar cientes de que coisas como essa podem acontecer.

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 19 de maio de 2012:

Oi Didge. Estou tão feliz que você leu meu Hub sobre pedras na bexiga em nosso cachorro e achei ótimo. Muito obrigado. Boa noite.

Didge do sul da Inglaterra em 19 de maio de 2012:

Grande centro! Eu realmente gostei de ler isso.

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 15 de maio de 2012:

Oi Cindy, Sinto MUITO por sua cachorrinha e seus problemas com pedras. Não acho que a dieta que você estava dando para ela (arroz, frango) deu pedras nela. Pelo que pude pesquisar, esse é um problema da própria raça. Por favor, não se culpe. A pesquisa que fiz também parece indicar que, uma vez que um cachorro apanha pedras, provavelmente as pegará de novo, o que parece ser o caso de Gracie. Tive pedras nos rins e até perdi um rim por causa delas, e o doutor me disse que provavelmente vou pegá-las de novo: basta beber muita água! É difícil fazer um cachorro beber muita água! Espero que ela fique bem. Boa sorte.

Cindy Messer em 14 de maio de 2012:

Olá, tenho um pequeno Shih Tzu chamado Gracie. Enquanto escrevo isso, estava pesquisando pedras nos rins e na bexiga nessas raças. Gracie está hospitalizada agora, enquanto escrevo. Esta será sua terceira cirurgia na bexiga. As radiografias mostram que ela tem mais pedras na bexiga e agora pedras nos rins. Meu veterinário local (moramos em uma cidade pequena) diz que não está equipado para lidar com as pedras nos rins e terá que encaminhá-la a um especialista. Amo meu bebê de todo o coração, mas não posso pagar um especialista. Disse-lhes que continuassem com a cirurgia da bexiga pela terceira vez. Tenho medo de que ela não se recupere, pois não está comendo nada. Quando a comprei, estava cozinhando seu frango, arroz e vegetais e meu veterinário disse que provavelmente foi isso que deu a ela. Eles a colocaram no Royal Cain ASSIM, mas ela dificilmente o comeria. então eu compraria para ela as banheiras de Beneful, então não tenho certeza se contribuí para o problema dela ou não. Estou realmente confuso sobre o que fazer com ela, certamente não quero perdê-la. Eu entendo do que vocês estão falando, mas não acho que a causa das pedras na bexiga e no rim seja clara.

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 31 de outubro de 2011:

Olá, melbel, ainda estamos esperando os resultados do laboratório para nos dizer que tipo de pedras Bailey tinha. Graças a Deus, tenho seguro para animais de estimação para meus dois cães porque, até agora, as contas estão em torno de 3.000. Eu cozinho para meu outro cachorro, Baby, agora: chega de comida comercial para cães. Obrigado por ler isso e espero que Chip fique bem agora. O veterinário nos disse que as pedras tendem a reaparecer.

Melanie Shebel do meio-oeste, EUA, em 31 de outubro de 2011:

Meu gato, Chip, tinha cristais de estruvita e teve que fazer uma uretrostomia perineal, que era muito cara. Eu inicialmente comecei a fazer hubbing para ajudar a compensar o custo de sua cirurgia, mas me apaixonei pela comunidade e continuo escrevendo aqui.

Desejo-lhe boa sorte com seu bebê. Espero que Bailey comece a se sentir melhor o mais rápido possível.

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 28 de outubro de 2011:

Oi cigano, fiz algumas pesquisas sobre esse assunto desde nossa experiência com Bailey, e com certeza vou começar a alimentar nossos cachorrinhos com uma dieta caseira. Acho que a comida comercial para cães tem muitos conservantes (assim como a comida humana). O bebê e a Bailey adorariam fígados de frango, essa é uma boa sugestão, obrigado!

Cigana Rose Lee de Daytona Beach, Flórida, em 27 de outubro de 2011:

Mais um comentário porque acabei de me lembrar. Há muito tempo, uma mulher que tinha um grande Grão Shephard sempre comprava e alimentava fígados de galinha para ele. Ela os fritava um pouco para ele para que não fossem completamente raros e ele prosperou com esta dieta. Bem, às vezes eu acredito que ela lhe deu um pouco de carne de frango, mas sempre um pouco cozida. Só passando isso adiante, porque se um cachorro grande se deu bem assim, por que não Bailey?

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 27 de outubro de 2011:

Obrigado Gypsy e Sid por seus votos de boa sorte. Temos tanto medo de nos tornarmos um problema recorrente. Eu acho que uma mudança na dieta é necessária, talvez comida caseira fosse bom.

Seeker7, respondi duas vezes ontem ao seu comentário legal, mas hoje ele se foi! Não sei o que aconteceu.

Obrigado por seus votos de boa sorte também.

Cigana Rose Lee de Daytona Beach, Flórida, em 27 de outubro de 2011:

Abraços e beijos para Bailey que ela logo volte a ser ela mesma. Eu sei que Deus está esperando. Meu gato Sid manda um caloroso MEOW! Amo essas fotos.

Helen Murphy Howell de Fife, Escócia, em 26 de outubro de 2011:

Um excelente centro e ambos são cães tão bonitos. Isso é tão triste sobre Bailey. Você acha que, com apenas 1% dos cães recebendo pedras na bexiga, isso pode ser genético? Talvez um de seus pais tivesse o mesmo problema? É tão difícil aceitar que um cão tão bem cuidado e tão jovem desenvolva uma condição tão desagradável - coitadinha, espero que ela esteja totalmente recuperada em um curto espaço de tempo!

Mary Hyatt (autora) da Flórida em 26 de outubro de 2011:

Olá, rhsadowske, ainda não temos o relatório das pedras. Eu realmente acho que ela vai fazer uma dieta especial. Isso é interessante sobre o seu cachorro. Obrigado pela contribuição. Anotei o medicamento que você mencionou. Bailey é tão jovem para ter pedras, e temo que ela as pegue de novo! Ainda bem que seu cachorro não comeu mais.

rjsadowski em 26 de outubro de 2011:

Nosso Bruxelas Griffon, "Frankie Blue Eyes", passou por duas cirurgias de pedras na bexiga. Na segunda vez, eles redirecionaram sua uretra do pênis para trás, para que o cascalho pudesse passar mais facilmente. O especialista em medicina interna também prescreveu citrato de potássio e metenamina para ajudar a prevenir a formação de pedras e ele está bem há vários anos.

Joseph De Cross de Nova York em 25 de outubro de 2011:

Muito fofa Mary!

Shih Tzus parece ser o tipo de cachorro que eu compraria, além de um cocker spaniel. Se Bailey adora lagartos, ele pode gostar do Geico Lizzrd ... isso leva apenas 15 minutos ... para tentar convencê-lo a mudar. Centro adorável! Perfeito! / Quero dizer ... votou!

SENHOR

stephanieyip em 25 de outubro de 2011:

filhote fofo!


Pedras na bexiga em nosso Shih Tzu-Schnauzer - animais de estimação

Não é comum que os veterinários drenem a urina da bexiga por meio de um cateter e bombeiem 20 ml de ar para fornecer um bom contraste. Isso ocorre porque o veterinário acredita que as bactérias serão introduzidas na bexiga pelo ar.

Durante a cirurgia do Dr. Daniel, a grande e bela pedra se parece muito com a pedra preciosa de uma senhora.

SEGUIMENTO EM 3 DE NOVEMBRO DE 2013 9h50 DOMINGO

Cerca de 42 horas após a cistotomia, neste domingo de sol forte, minha assistente levou o cachorro para passear às 9 da manhã. Eu verifiquei a ferida. O e-colar tamanho 15 evitou a lambedura direta dos pontos cirúrgicos, mas machucou as áreas circundantes. Não há tamanho 18 disponível comercialmente. O tamanho 20 será muito grande.

O cão é extremamente ativo e normal. Ele marcou com urina o chão da clínica. Percebi um pouco de urina descolorida. 3 fileiras de suturas foram colocadas na bexiga de acordo com o Dr. Daniel, pois a bexiga estava sangrando (um vaso sanguíneo estava próximo e foi suturado).

Normalmente, coloco 2 fileiras de suturas e haverá sangramento da parede da bexiga. Cada veterinário tem sua própria avaliação no local e cada caso é diferente.

Teste de urina 42 horas após a cirurgia. vareta. Alimentos secos alimentados pelo proprietário. Sangue 4+ pH 5, SG 1,04, WBC +, proteína 2+. O cão deve se recuperar bem e ir para casa. A análise da pedra está sendo feita pelo laboratório.

"O teste de urina em 2 de outubro de 2013 mostra a presença de números ocasionais de oxalato de cálcio e cristais de fosfato triplo", disse-me o Dr. Daniel quando lhe perguntei sobre o teste de urina após ele ter concluído a cirurgia de remoção do cálculo da bexiga. Ele pode ver que o pequeno número de cristais na urina não se correlaciona com o número de pedras formadas que excedeu 20 grandes e pequenas neste caso. "Ausência de cristais na urina" não significa que não haja cálculo na bexiga. Os raios X serão os melhores.

Cada veterinário tem sua própria abordagem para esse tipo de cirurgia. Ele injetou soro fisiológico na bexiga para verificar se havia vazamentos e não havia nenhum. "Foi usada uma agulha fina", disse-me ele. Estou ciente desta forma de verificação de vazamentos. Normalmente eu injeto soro fisiológico através do cateter urinário na cadela.

Fiz um vídeo das pedras sendo retiradas, pois eram numerosas. Eu tinha feito vídeos de remoção de cálculos na bexiga e, portanto, não vídeo este tipo de cirurgia porque leva muito tempo para produzir um vídeo.

tp 42373
Schnauzer Miniatura, Branco, Feminino, 3 anos. Nascido em 4 de novembro de 2010.

24 de fevereiro de 2012. Eu esterilizei o cachorro. O útero estava aumentado, mas não devido à gravidez. Teste de sangue normal.

30 de novembro de 2012. Sangue na urina. Aconselhei teste de urina e nada de comida seca. Infecção do trato urinário.

14 de julho de 2013. Durante a vacinação anual, apalpei a bexiga e senti "crepitação" - sensação de gás e pedras na bexiga se esfregando dentro da bexiga. Aconselhei radiografias porque tinha certeza de que eram pedras na bexiga.

Curiosamente, gravei as seguintes 4 palavras "O Dr. Daniel disse não." Eu tinha pedido a opinião dele e ele palpou a bexiga. Às vezes, eu estava presente durante suas consultas como mentor. A palpação da bexiga para crepitação não é tão convincente para o proprietário quanto os raios-X. Portanto, os raios X devem ser aconselhados.

Cada veterinário tem sua opinião e cada veterinário, após palpação da bexiga, pode dar pontos de vista diferentes como neste caso e que não refletem na competência do veterinário. Raios-X serão muito úteis, mas o proprietário veio para vacinação e não para problemas do trato urinário, como sangue na urina, neste caso. Portanto, o proprietário não deseja incorrer em custos médicos "desnecessários" com raios-X.

1º de outubro de 2013. O Dr. Daniel foi consultado por diminuição do apetite do cão e vômito de comida digerida. Ele aconselhou raios-X e exames de urina. Os exames de urina mostraram pH 8,0, USG 1,020, bactérias 3+, sangue 4+, oxalato de cálcio e ocasional fosfato triplo.

Os raios X mostraram numerosas pedras grandes. O Dr. Daniel abriu a bexiga e removeu as pedras.

SEGUIMENTO COM O PROPRIETÁRIO EM 3 DE OUTUBRO DE 2013.

O proprietário disse que tinha dado comida enlatada desde meu conselho para cortar a comida seca em novembro de 2012. Ele disse que o Shih Tzu de seu parente, chamado Mikki, também tinha problemas semelhantes e comeu a mesma marca de comida úmida chamada "Burp". Eu me lembro de Mikki. Ele tinha dificuldade em urinar e os testes de urina mostraram fosfato triplo. Os raios X não mostraram cálculos e o cão está em dieta S / D por enquanto, até que o teste de urina deu negativo.

É importante fazer o acompanhamento com o proprietário, mas isso leva tempo e alguns veterinários podem não querer fazê-lo. Quanto ao que fazer agora após a operação, a análise do cálculo precisará ser conhecida primeiro. Pela aparência, eu diria que são pedras de estruvita. S / D dieta enlatada por 1-3 meses e teste de urina 3 meses serão meu conselho, mas muitos proprietários têm suas próprias idéias.

É minha opinião que as pedras se formaram muito antes e que a mudança para comida enlatada "Burp" foi tarde demais e provavelmente não contribui para a formação de pedra de estruvita, a menos que alcalinize a urina. A infecção bacteriana da bexiga em uma urina alcalina causa a formação de fosfatos e estruvitos triplos. É uma evidência inconclusiva de que o "Burp" causa a formação de pedras.

"Schnauzers miniatura são uma raça famosa por pedras na bexiga", disse ao proprietário.

Evidências circunstanciais de "Burp" causando cálculos na bexiga neste Schnauzer são feitas porque Mikki também tinha dificuldade semelhante em urinar quando alimentado com "Burp". Mas nenhuma pedra foi vista nas radiografias de Mikki. Lembro-me muito bem dessa Mikki, pois o dono desse Shih Tzu teve dois episódios de dificuldade para urinar em Mikki. No segundo episódio, o casal fez radiografias e não viu pedras. Agora o cão está em dieta S / D e, até agora, sem problemas de disúria. Mikki é outra história.

ACOMPANHAMENTO EM 7 DE OUTUBRO DE 2013 POR TELEFONE ÀS 20h05, 5 dias após a remoção dos cálculos vesicais pelo Dr. Daniel.

Os raios X mostram 2 pedras. O que está dentro da uretra causava ao cão grande dificuldade para fazer xixi. Ele foi cateterizado algumas vezes quando isso aconteceu para que a pedra fosse empurrada de volta para a bexiga.

A dissolução médica das pedras está em andamento, pois o proprietário não deseja cirurgia. O relatório final será escrito algumas semanas depois.

Em 6 de novembro de 2013, o Bichon pode urinar livremente. Ele está em tratamento médico usando dieta S / D enlatada para dissolver as pedras por 1-2 meses.

Garantir que o cão tenha ACESSO à grama do quintal é importante, pois o cão prefere ficar dentro de casa e controlar a bexiga até ser solto algumas horas depois. O cão não come mais ração seca.

O Dr. Daniel aconselhou um raio-X para este Shih Tzu castrado de 6 anos de idade, muito amado por seu dono.

"Ele é o rei do apartamento", disse ela. "Ele me morderia quando eu disciplinasse meu filho e, da mesma forma, me protegeria quando achar que estou sendo ameaçada por morder meu filho."

"Ele é um protetor justo e bom", disse eu.

As radiografias mostraram cálculos na bexiga e na curva da uretra.

"O que fazer?" ela perguntou. "Meu cachorro morreu sob anestesia quando eu era uma menina e não quero cirurgia."

1. Clinicamente para acidificar a urina e para dissolver os cálculos se forem estruvitas.

"Quanto tempo leva?" ela perguntou.

"Se as pedras forem pequenas, pode demorar de um mês em diante."

2. Cirurgia para remover os cálculos pela bexiga. Uma seringa bombeia soro fisiológico para liberar os cálculos uretrais na bexiga.

PH alcalino, cristais de fosfato amorfo, sangue +

O proprietário optou pela cirurgia 5 dias depois. Aconselhei 4 dias de antibióticos para limpar a bexiga de infecções. O teste de urina será feito em breve.

SEGUIMENTO EM 5 DE NOVEMBRO DE 2013

Shih Tzu, de 2 anos, foi operado há 3 dias. Ontem, outro Shih Tzu de tamanho muito maior, mas também Gold / White, teve 13 pedras pontiagudas removidas pelo Dr. Daniel. Os pais e a filha adolescente chegaram às 19h, 4 horas após a cirurgia, para alimentar o cachorro com galinha à mão e dar sopa. O cachorro comeu um pouco.

Às 11h38, verifiquei os dois Shih Tzus. O menino de 2 anos rosnou para mim e abanou o rabo. Ele era muito hostil por algum motivo e não olhava para mim. O mais velho era amigável.

O cachorro comeu todos os pedaços de frango hoje, quando o casal e sua filha adolescente o visitaram à tarde. Este foi o segundo dia após a cirurgia para remover pedras pontiagudas. O cão também comeu cerca de 5 horas após a cirurgia, quando os donos trouxeram sua favorita carne de frango cozida. Pedras foram enviadas para análise.

Copyright © Asiahomes
Todos os direitos reservados. Revisado: 06 de novembro de 2013
Toa Payoh Vets


Tratamento e nutrição com pedras na bexiga de cachorro

Minha shih tzu está em uma dieta especial de baixa proteína para pedras na bexiga de cachorro de fosfato de amônio que ela teve um ou dois anos atrás, e eu gostaria de fazer a transição dela para uma dieta mais holística e orgânica. Estou disposto a fazer isso sozinho, se não houver uma opção mais simples.

Em primeiro lugar, qual é a sua experiência com pedras na bexiga em cães e como você as tratou?

Em relação à dieta do meu cachorro, eu sei que existem alimentos preparados sem grãos, mas não tenho certeza se devo me preocupar com a ingestão de proteína demais ou não (se eu adicionar carne). Talvez os grãos fossem o problema, e não a proteína?

Existem muitas informações nutricionais conflitantes por aí, para pessoas e animais de estimação.

Comentários sobre Nutrição e Tratamento com Pedras na Bexiga de Cachorro

Em resposta à sua pergunta sobre qual é o melhor tratamento para cristais / pedras de "fosfato triplo" na bexiga urinária, isso depende do tamanho das pedras. Para pedras com 2 ″ ou mais de diâmetro, pode ser melhor removê-las cirurgicamente. Tentar dissolvê-los pode levar de 6 meses a um ano, e ela sentirá um desconforto moderado por esse período de tempo.

Por outro lado, se as pedras tiverem menos de 2,5 cm de diâmetro, a dieta é a melhor opção, além de tratá-la holisticamente para dissolver as pedras e prevenir a recorrência.

Para dissolver este tipo de cálculo na bexiga de cachorro, a urina deve ser mantida a um pH de 6-6,5 (na faixa ácida). Não é necessariamente importante tê-la em uma dieta baixa em proteínas para criar uma urina ácida. Mas uma dieta sem grãos seria melhor, já que os grãos tendem a produzir uma urina mais alcalina, pH 8-8,5.

A dieta que a ajudará a produzir uma urina ácida é uma dieta à base de carne. Deve ser equilibrado para a proporção adequada de cálcio para fósforo. Muito fósforo aumentará o tamanho da pedra, uma vez que são compostas de fósforo, magnésio e amônio.

Portanto, apenas adicionar carne à dieta não será a resposta, já que a carne por si só é muito rica em fósforo. A carne deve conter osso (o osso é rico em cálcio). O ideal seria alimentar uma dieta crua já balanceada com a proporção correta de cálcio / fósforo.

A maneira de ter certeza de que a dieta que você escolheu para ela está funcionando é fácil de usar o papel Litmus de uma loja de materiais para piscinas (barato) ou tiras de teste de pH de urina de cachorro (mais caras), e quando ela sai para urinar, segure a tira de papel em seu jato de urina.

O papel mudará de cor de acordo com o pH. Se a urina dela for consistentemente alcalina, você pode precisar ajustar sua dieta ainda mais com a adição de 1/4 colher de chá de vinagre de maçã em cada refeição.

Shih tzus pode ser exigente com a comida, então você pode precisar procurar comida enlatada de boa qualidade que ela goste e, em seguida, adicionar uma pequena quantidade da dieta crua a ela e fazer a transição gradualmente.

Se você estiver na área de Nova York, um veterinário holístico que eu recomendaria é o Dr. Stacey Hershman.

Se a clínica dela for muito longe, você pode tentar a Academia de Homeopatia Veterinária, para encontrar um veterinário holístico mais perto de você.

Mantenha-nos informados voltando a esta página e clicando no link ‘clique aqui para adicionar seus próprios comentários’ abaixo.

Cuidar,
Dra. Carol Jean Tillman

AVISO LEGAL: Este conselho educacional é baseado na profundidade de sua pergunta e na imagem que você enviou. Os conselhos acima nunca devem substituir o conselho de seu veterinário local, pois ele tem a capacidade de avaliar seu cão pessoalmente.

Existe alguma opção para ajudar meu cão pequeno com este tipo de pedras? Ele já fez 1 cirurgia para retirá-los, mas sei que eles tendem a voltar. Ele está em uma dieta prescrita pelo veterinário, mas tenho certeza de que posso fazer mais por ele.

Oi Jill,
Obrigado pela sua pergunta.

Achei que sua resposta a uma pergunta sobre a dissolução de cálculos de estruvita na bexiga foi excelente. Clique aqui para ver como acabamos de dissolver nossas 2+ pedras de baratas fêmeas em 10 semanas (o link será aberto em uma nova janela).

Oi Richard,
Uau, que troca entre você e o veterinário ‘residente’ no fórum ‘Askville’!

Você escreveu,
“Os animais precisam de todos os veterinários competentes e compassivos que a profissão possa produzir. No entanto, seria do interesse de um cão que os veterinários estivessem abertos a evidências anedóticas, em vez de serem influenciados por empresas de rações que vendem seus produtos dietéticos especiais. ”

Para mim, como veterinário com 32 anos de experiência, quase 20 anos sendo holístico, tenho usado o tratamento NÃO cirúrgico para pedras na bexiga, tumores e outras doenças que a medicina convencional recomenda que sejam corrigidas por cirurgia. Se eu me limitasse a praticar APENAS o que aprendi na escola de veterinária, NUNCA teria acreditado que isso fosse possível. E eu não teria ajudado tantos cães ou gatos como fiz ao ‘expandir’ minha educação para incluir homeopatia e acupuntura, essências florais de Bach e suplementos nutricionais.

Recomendo que você tenha assumido isso, para ajudar seu cão a dissolver as pedras na bexiga da maneira "natural". E com isso, você a tornou um cão muito mais saudável, com uma dieta MELHOR, o que a impedirá de desenvolver novas pedras. A cirurgia pode ser uma cura "rápida", mas é muito estressante para o paciente (sem mencionar os riscos de anestesia, etc.) e se a mesma dieta for mantida, as mesmas pedras reaparecerão. Outros fatores atuam na formação das pedras, além da dieta, disposição racial e vacinação, também são importantes.

Para encontrar um veterinário holístico em sua área, clique no link abaixo
Outro recurso para veterinários com conhecimento em homeopatia é o AVH.org.

Mantenha-nos informados voltando a esta página e clicando no link ‘clique aqui para adicionar seus próprios comentários’ abaixo.

Cuidar,
Dra. Carol Jean Tillman

6 de fevereiro de 2013pedras na bexiga
por: Sylvia Estou lendo muitas informações sobre pedras na bexiga e como mudar a dieta ajuda, mas nada dizer exatamente o que a dieta é, apenas comida natural não é suficiente, eu preciso saber se é frango, carne se sim que tipo de carne é melhor? cordeiro, vitela ou vaca, eu como orgânico também alimento minha filha de 7 anos com frango e vegetais shi-tzu, isso é bom ou ruim? há algo mais que eu preciso para alimentá-la? ela fez uma cirurgia para remover suas pedras quando eu a resgatou com 1 ano de idade, eu me preocupo que isso possa acontecer de novo, que babaca eu a alimento para evitar que isso aconteça de novo? Estou aberto a sugestões.
07 de fevereiro de 2013Minha resposta veterinária online para: Tratamento e nutrição de pedras na bexiga de cachorro
por: Dra. Carol Jean Tillman Oi Sylvi,
Obrigado pela sua pergunta. Estou feliz em ajudar, mas só aceitamos novas perguntas de assinantes (a pergunta original acima era de um assinante).
Clique aqui para se inscrever e enviar sua pergunta e fotos. I’ll then get back to you right away at the bottom of your newly created web page.
Dr. Carol Jean Tillman
Jul 17, 2014Distilled Water
by: Gee About 10 yrs ago when our Bichon, Maggie, developed struvite bladder stones for the second time (requiring a second surgery), I researched the topic on the internet. A couple of sites recommended giving your dog only distilled water, which makes sense because the minerals have been removed from the water. We immediately changed Maggie’s water source and she never had another problem. Since then we’ve only given our other Bichons distilled water too. So far, so good. Hope this helps.

Hi Gee,
That is a good suggestion, and one that I will sometimes advise, using either Spring Water, or purified water rather than tap water.

Another resource for vets knowledgeable in homeopathy is AVH.org .

Please keep us posted by coming back to this page and clicking the ‘click here to add your own comments’ link below.

Take care,
Dr. Carol Jean Tillman

P.S. If you’ve found this service or our web site helpful, please “Like” us by clicking the like button at the top of the left margin . Obrigado!

Feb 09, 2015Bladder stones
by: Anonymous Hi what food is best to feed a dog that keeps getting bladder stones

To find a holistic veterinarian in your area click on the link below
Click here to find a holistic veterinarian in your area. Another resource for vets knowledgeable in homeopathy is AVH.org.

Please keep us posted by coming back to this page and clicking the ‘click here to add your own comments’ link below.

Take care,
Dr. Carol Jean Tillman

Do you believe in holistic pet care? If so, please tell your friends about us. Thank you for supporting our efforts!


Bladder stones in your pets

Dr. Cat Angle, DVM

Urolithiasis or Bladder Stones

Bladder stones are a common problem in dogs and cats that cause painful, frequent, small urinations. They originate when minerals in the urine become concentrated in the bladder and connect together to form crystals and then stones. Bladder stones are seen more commonly in some breeds of dogs than others and can generally be prevented with early detection, excellent hydration and good dietary choices. For these treatments to work it is important that they have the desired effect on the urine. A Petnostics kit can help you monitor at home and make sure your pet’s prescription diet is getting the job done. The kit can also help if you have adopted a breed known to be high-risk for urinary stones such as a Dalmatian, Shih Tzu, Bichon Frise or Lhasa Apso.

Struvite Stones

The most common bladder stones are in dogs and for cats are struvite stones. Struvite stones are formed of magnesium, ammonium and phosphate. In dogs, struvite stones generally develop when a urinary tract infection is present. The bacteria causing the urinary tract infection increases the pH of the urine allowing these minerals to bind together. Most struvite stones in dogs can be dissolved by treating the underlying infection and lowering the urine pH with an acidifying diet. In cats, more than 95% of struvite stones exist in bladders free of infection. Struvite stones in cats can generally be dissolved with an appropriate diet designed to create dilute urine with low (acidic) pH and low levels of magnesium, ammonium and phosphorus. With appropriate therapy it takes, on average, 2-3 months to dissolve a struvite stone that was caused by a bladder infection and 3-6 weeks to dissolve a sterile struvite stone. Dissolution may not be effective if the antibiotic selected is not fully eradicating the bacteria or if the stone is a mixture of struvite and another type. If dissolution is not an option, the stone can be physically removed using surgery, hydropulsion or lithotripsy.

Ideal urine properties:

  • pH less than 6.8
  • Specific Gravity between 1.010 and 1.020
  • Once the stone is fully dissolved, urine should be free of Red Blood Cells (RBCs)

Calcium Oxalate Stones

Calcium Oxalate is the second most common type of bladder stone. Unlike struvite stones, calcium oxalate stones cannot be dissolved and must be physically removed. Calcium oxalate uroliths most commonly develop in Miniature Schnauzers, Lhasa Apsos, Yorkshire Terriers, Bichons Frises, Shih Tzus, and Miniature Poodles. They occur more commonly in older males who are fed a dry/kibble diet. Pets with elevated blood calcium levels or hyperadrenocorticism are more likely to develop this type of stone. Calcium Oxalate stones are easily viewed on radiographs of the urinary tract. Surgery is generally performed to remove large stones. Small stones can sometimes be removed by hydropulsion and in some places lithotripsy (break down of the stone within the bladder) can be a treatment option. Once the stone is removed, prevention is critical. About 50% of pets have recurrence of their stone within 3 years of removal. Prevention requires that the pet be fed a diet with restricted amounts of protein, oxalate and that promotes formation of alkaline (elevated pH) urine.

Ideal urine properties:

  • pH between 6.5 and 7.5
  • Specific Gravity between 1.010 and 1.020
  • Once 1 month post surgical removal, urine should be free of Red Blood Cells

Urate Stones

Urate stones are the third most common type of bladder stones in companion animals and represent 8% of stones in dogs and 4.63% of stones in cats. Urate stones develop in urine that is overly acidic. Dalmations and English Bulldogs are overrepresented when it comes to suffering from urate stones because they have inherited differences in the way they metabolize uric acid. Most Dalmations who develop urate stones are between 1-4 years old. Pets who suffer from hepatic disease and certain breeds (Miniature schnauzers, Yorkshire terriers, and Shih Tzus) are also at increased risk for developing this type of stone. Tw o-thirds of dogs with this type of stone can have their stone successfully dissolved in 2-3 months after being fed a prescription diet. In some, treatment with Allopurinol will help.

Prevention is key

Bladder stones are a common problem in our canine and feline friends that can be challenging to treat. Fortunately, bladder stones are generally preventable. If you have a pet who is a high risk breed, or has been diagnosed previously with a stone, monitoring their urine and promoting conditions that discourage stone formation may help you save your pet and your checking account a lot of discomfort.

  1. Osborne CA. “Medical dissolution and prevention of canine uroliths. Seven steps from science to service.” Vet Clin North Am Small Anim Pract. 1999 Jan29(1):1-15, ix
  2. Bowles M. “Stalking stones: An overview of canine and feline urolithiasis” Veterinary Medicine 2008 Oct.
  3. Syme HM. “Stones in cats and dogs: What can be learnt from them?” Arab Journal of Urology . 2012 September 10(3 ): 230-239


Canine Bladder Infections: Part I

This is a four part article: These articles will discuss diagnostic testing and treatment.
Part I | Part II | Part III | Part IV

If you’ve lived your life with dogs, chances are you’ve cared for one with a bladder infection. The normal urinary bladder is sterile, meaning devoid of bacteria. Infection occurs when bacteria find their way into the bladder and set up housekeeping. Bacterial cystitis (medical-speak for a bladder infection) is a super common diagnosis in the canine world. The term urinary tract infection (UTI) is often used synonymously with bacterial cystitis. Technically speaking, a UTI can mean infection anywhere within the urinary tract, and is not specific to the bladder.

Bacterial cystitis occurs most commonly in female dogs. This is attributed to the fact that compared to males, female dogs have a shorter urethra, the conduit through which urine flows from the bladder to the outside world. With only a short distance to travel in female dogs, bacteria have an easier time migrating from the skin surface up into the urinary bladder. There is no breed predisposition for bladder infections. However, small breed dogs are more susceptible to some of the underlying causes of infection described below.

Causes of infection
While not always easy or even possible to diagnose the cause of infection, there are several underlying issues that make it easier for bacteria to colonize and thrive within the urinary bladder. Anything that disrupts the normal architecture of the urinary tract or reproductive tract (the two are anatomically connected) predisposes to infection. Exemplos incluem:

Urine that is less concentrated (more dilute) than normal creates an environment that is bacteria-friendly. So, it‘s not unusual for bacterial cystitis to accompany diseases associated with increased thirst and increased urine volume, such as kidney failure, liver disease, some hormonal imbalances. Bladder infections occur commonly in dogs with diabetes mellitus, a hormonal imbalance that creates dilute urine. The sugar in the urine of diabetic dogs creates an ideal growth media in which bacterial organisms thrive.

Suppression of the immune system caused by disease or medication promotes bladder infections. Prednisone, a commonly prescribed anti-inflammatory medication, causes urine dilution along with immunosuppression. Not surprisingly, approximately one third of female dogs receiving prednisone develop spontaneous bladder infections.

Symptoms of infection
If ever you’ve experienced a bladder infection you know just how miserable the symptoms can be. Dogs vary a great deal in terms of how dramatically they show evidence of a bladder infection. Some exhibit every symptom in the book while others demonstrate none whatsoever. Additionally, symptoms can arise abruptly or gradually. Every dog reads the textbook a little bit differently!

Symptoms most commonly observed in association with canine bladder infections include:

It is unusual for plain and simple bladder infections to cause lethargy, loss of appetite, or fever. Such “systemic” symptoms, in conjunction with documentation of bacteria within the urinary bladder, create suspicion for infection elsewhere within the urinary or reproductive tracts (kidneys, prostate gland, uterus).

It’s important to remember that dogs are creatures of habit, and any change in habit is a big red flag beckoning you to take notice. Filling the water bowl more than usual? Is your girl squatting more frequently than normal on her morning walks? Is she waking you up in the middle of the night to go outside to urinate? Has your well house-trained dog begun urinating in the house? All such symptoms are worthy of medical attention. For your dog’s sake, please don’t blame urinary issues on negative behavior before first ruling out an underlying medical issue.

Has your dog ever had a bladder infection? If so, what symptoms did you observe?

CREDIT:
Dr. Nancy Kay, DVM Diplomate, American College of Veterinary Internal Medicine.
Recipient, American Animal Hospital Association 2009 Animal Welfare and Humane Ethics Award Recipient, 2009 Dog Writers Association of America Award for Best Blog Recipient, 2009 Eukanuba Canine Health Award


Assista o vídeo: 10 Doenças mais Comuns nos Cachorros (Outubro 2021).